Meu Diário
03/07/2018 18h06
MARCELO NAMI DEIXA AQUELE ABRAÇO PRA VOCÊS...

Marcelo Nami – “um dos melhores e mais completos músicos do mundo”, nas palavras do Maestro do Samba Alceu Maia – volta ao Brasil com o mais recente trabalho: “Um Novo Dia”, seu terceiro álbum autoral. Apresentando um repertório virtuosístico e, ao mesmo tempo, comovente (faixas como “Eilat” impressionam pela beleza estrutural), “Um Novo Dia” conta com a participação de grandes nomes da música internacional e brasileira.

Nascido em Barra do Piraí, interior do Estado do Rio de Janeiro (Brasil), Nami encantava desde cedo as plateias, interpretando compositores como Bach, Ernesto Nazareth e Villa-Lobos com apenas sete anos de idade.

Hoje, com vinte e oito anos de carreira, o violonista e compositor reside em Israel e é professor da Escola de Música Rimon (Especialização em Música Brasileira para violonistas e guitarristas), apresentando-se pelo mundo com workshops (Academia de Música da Universidade de Jerusalém; Rede de Lojas de Instrumentos Musicais World Music, Venezuela; Rede de Lojas de Instrumentos Musicais Kleyzemer, Israel), concertos (Europa, América do Sul, África e Oriente), e em festivais, como o recente Festival de Jazz do Mar Vermelho, Eilat (2017), onde tocou ao lado de Joca Perpignan e Gabriel Grossi.

Precisão, criatividade e ecletismo são algumas de suas marcas, presentes também em seus elogiados primeiros trabalhos, os CDs “Brinquedo de Vento” e “De Volta”, que, como “Um Novo Dia”, unem estilos brasileiros – Samba, Choro e Baião, por exemplo – ao Merengue Venezuelano, com pitadas da Música Oriental, Pop e Flamenca.

Sua formação inclui o Conservatório Brasileiro de Música, onde estudou com Cláudio Dauelsberg, Edu Morelembaum, Marcos Leite, Nelson Faria, Roberto Gnatalli, Yuri Popoff, entre outros. Ao longo de sua carreira, Marcelo Nami acompanhou – ao vivo e em estúdio – e dividiu o palco com artistas como Ivan Lins, Chico Buarque, Alcione, Dominguinhos, Leila Pinheiro, Diogo Nogueira, Martinho da Vila, Hamilton de Holanda, e muitos outros grandes mestres da MPB e da música internacional, como Yoni Rechter (Israel), Jorge Glem (Venezuela) e Timna Brauer (Áustria).

Ainda nas palavras do grande Alceu Maia, Marcelo Nami é “simplesmente um fenômeno”. O mestre Francisco Araujo concorda: “Nami, além de emérito virtuose, é criativo e, acima de tudo, é um estilista, um grande intérprete, e se enquadra entre as espécies raras da história da arte e do violão brasileiro."

CONTATO PROFISSIONAL

Site > http://www.marcelonami.com/

Facebook > https://www.facebook.com/marcelonamimusic/

Instagram > https://www.instagram.com/marcelonami/

Youtube > https://www.youtube.com/user/mnamishow1

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 03/07/2018 às 18h06
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
01/07/2018 09h58
IARA GOMES DEIXA AQUELE ABRAÇO PRA VOCÊS...

Natural de Brasília - DF, Iara Gomes é pianista, compositora e arranjadora atuante na área do Jazz e da Música Instrumental Brasileira. Em 2016, recebeu titulo de Mestra em Música (Jazz Composition & Arrangement e Jazz Piano Performance) pela University of Louisville (EUA). Licenciada em Música pela Universidade de Brasília (UnB), é professora de Piano Popular e Arranjo na Escola de Música de Brasília (CEP-EMB).

“Dois Cantos”, com lançamento oficial previsto para agosto de 2018, é o álbum de estreia da jovem musicista.  Antes mesmo do lançamento, o álbum recebeu substanciais elogios do renomado maestro e arranjador de jazz John LaBarbera (Buddy Rich Big Band) e do grande pianista Fábio Torres (Trio Corrente).

A partir de influências da música brasileira instrumental e do jazz, Iara transita e transcende esses universos, trazendo uma sonoridade original, um frescor que só caberia dentro de um conceito mais amplo de música instrumental, ou jazz contemporâneo.

Com formação dividida entre Brasil e EUA, ela apresenta neste trabalho 8 faixas autorais inéditas, fruto de seus intercâmbios musicais e pessoais nos dois países.

Com a faixa-título do álbum, “Dois Cantos”, Iara foi vencedora do prêmio de melhor interprete instrumental no festival da Rádio Nacional FM de 2016 e em 2017 foi escolhida para integrar o Júri desse mesmo festival.

CONTATO PROFISSIONAL

Site > https://www.iaragomespiano.com

Facebook > https://www.facebook.com/iaragomespiano

Instagram > https://www.instagram.com/iaragomespiano/

YouTube > https://www.youtube.com/iaragomespiano

Telefone Shows > +55 (61) 9 9248-1001

 

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 01/07/2018 às 09h58
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
29/06/2018 16h09
NATHAN FRONZA DEIXA AQUELE ABRAÇO PRA VOCÊS...

Nathan Fronza nasceu em um ambiente artístico já que seu pai, Dauri Silva, é Músico Profissional (atualmente professor de guitarra do Conservatório de Tatuí, considerado a melhor escola de música da América Latina) e sua mãe, Marli Fronza, é Artista Visual.

A música sempre esteve em sua vida, mesmo enquanto ainda estava na barriga de sua mãe, que nesta época era flautista da orquestra de Tatuí.

Começou a estudar no Conservatório de Tatuí aos 3 anos de idade (iniciação musical), pouco depois começou a aprender um pouco de flauta doce, piano erudito e alguns acordes no violão.

A paixão pela guitarra começou em 2001, aos 13 anos de idade, quando conheceu o Rock N' Roll. Desde então, começou a tocar em bandas locais (Metal/Hard Rock).

Estudou música no Conservatório de Tatuí com grandes nomes como Dauri Silva (seu pai), Fábio Leal, Hector Costita, Liliana Bollos, Jair de Paula, entre outros. Onde participou de vários projetos instrumentais de MPB/Jazz, incluindo a orquestra Jazz Sinfônica Jovem, como guitarrista.

Formou-se em "Guitarra Fusion" na EM&T, após ser aluno do lendário Mozart Mello (que também foi professor do seu pai, além de grandes nomes da guitarra), Fábio Santini e Wilson Ramos.

Em 2009, mudou-se para São Paulo-SP e começou a "tocar na noite", onde teve diversas experiências musicais, desde sertanejo até bandas Covers (Aerosmith, Beatles, Bon Jovi, Rita Lee), além de bandas de Blues, "fazer violão e voz" e também trabalhar em estúdios, ao lado de grandes produtores.

Sempre em busca de fazer som autoral, e cada vez mais apaixonado pela sonoridade do Blues, Rockabilly e Rock anos 60/70 (Allman Brothers, Cream, Led Zeppelin). Foi guitarrista do Contra! (som autoral), que contava com os irmãos Eduardo e Matteus (Cavina) e seu pai (Dauri) no contra-baixo. Chegaram a lançar a demo "Bomba Caseira".

Em 2011 surgiu o Skibb, com Jedai (Fever, Burlesca) nos vocais, Eduardo Cavina (Cavina) no contra-baixo e Rodrigo Reatto na bateria. A banda durou pouco, mas, foi responsável pela parceria entre Natan e Rodrigo.

Desde então, Rodrigo e Natan trabalham juntos com a banda LOUDER'S.

Em 2016 é convidado para assumir oficialmente a guitarra na banda Fever (Aerosmith Cover), interpretando o guitarrista Joe Perry.

CONTATO PROFISSIONAL

Site > http://natanfronza.wixsite.com/nathan

Instagram > https://www.instagram.com/vegguitar/

Facebook > https://www.facebook.com/NathanFronza/

YouTube > https://www.youtube.com/c/NathanFronza

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 29/06/2018 às 16h09
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
28/06/2018 20h29
CARLOS MALTA DEIXA AQUELE ABRAÇO PRA VOCÊS...

Carlos Malta é um multinstrumentista, compositor, orquestrador, educador e produtor brasileiro, nascido na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro.

O músico dos sopros, conhecido como O Escultor do Vento, é dono de um estilo totalmente original e criativo.

Lançou vários CDs, entre eles Rainbow, em duo com o violoncelista suíço Daniel Pezzotti, indicado ao Prêmio Sharp, “O Escultor do vento”, onde mostra algumas de suas composições, over-dubbing seus saxofones e flautas e criando uma verdadeira orquestra de sopros; Carlos Malta e Pife Muderno, indicado ao Grammy Latino e onde Malta pôde elaborar e desenvolver um nova leitura para o repertório das bandas de pífaro; Tudo Coreto, com sua banda Coreto Urbano, com sete metais e três percussões, apresentando arranjos modernos calcados na tradição das bandas do interior; Pimenta, homenagem a “Pimentinha” Elis Regina, recriando clássicos eternizados pela voz da cantora, que vai para sua 3ª edição; Pixinguinha Alma e Corpo, onde preparou 10 arranjos para sopro e quarteto de cordas sobre a obra do mestre Pixinguinha; Ponto de Bala, uma coletânea de todos os CDs citados acima, comemorando seus 10 anos de carreira solo, e em 2006 “PARU” com o Pife Muderno em homenagem a seu grande amigo Paru, pajé da tribo Yawalapiti do Alto-Xingu.

Em 2009 Malta lança novos CDs distribuídos na Dinamarca: Live Brasil com o Pife Muderno e a Big Band do Royal Conservatory of Music (Aarhus/DK); After the Carnaval em trio com o pianista dinamarques Thomas Clausen e a brasileira radicada na California Célia Malheiros; Tudo azul com seu quarteto e convidados.

Como educador, já deu aulas na Berklee School, no Conservatório da França, Universidade da Flórida e na Dinamarca, no Royal Conservatory of Music, onde em, ministrou curso de 2 meses, encerrando com um concerto de gala, como solista a frente da big band da academia. Liderando seus diferentes grupos, apresentou-se na China, França, Suíça, Inglaterra, Portugal, Estados Unidos, Alemanha, Holanda, Dinamarca, Suécia, África do Sul, Marrocos, Japão, Venezuela, República Dominicana e em Cuba onde tocou com Michel Legrand e Chucho Valdéz.

No Brasil, apresenta-se nas principais cenas da música instrumental do país. Sua carreira tem sido plural, com participações especiais nos shows de Bob Mc Ferryn, Dave Matthews Band, Roberto Carlos e Caetano Veloso no tributo a Tom Jobim. Malta realizou a turnê de lançamento de seu cd TUDO AZUL, pelo Norte e Nordeste do Brasil, com patrocínio da Petrobras. Seu novo trabalho sinfônico, a Suite Os elementos em 5 movimentos, foi interpretada em primeira audição mundial pela Orquestra Petrobras Sinfônica juntamente com o Pife Muderno em um concerto memorável.

Logo após tocou com o Pife Muderno na China, no Concert Hall da Cidade Proibida, em Pequim. Recentemente Malta e seu Pife Muderno arrabataram o Carnegie Hall em Nova Iorque. Carlos Malta segue esculpindo seus múltiplos timbres nos saxofones (barítono, tenor, alto e soprano), nas flautas (soprano, alto em sol, dó, baixo, piccolo) no pife, na di-zi e no shakuhachi, traduzindo através de seu sopro, a alma da música do Brasil.

Em 2013 estreou espetáculo “Saravá – Tributo a Baden e Vinícius” numa releitura dos afro-sambas da dupla. E tocou com Dave Mathews band em turnê de verão na Flórida/EUA. Para 2014, prepara lançamento de CD ao vivo e turnê do grupo CARLOS MALTA & PIFE MUDERNO, que completarão 20 anos de carreira.

CONTATO PROFISSIONAL

Site > http://www.carlosmalta.com.br/

Twitter > https://twitter.com/CMalta_oficial

Facebook > https://www.facebook.com/escultordovento/


Publicado por Dom Franklin Mano em 28/06/2018 às 20h29
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
27/06/2018 08h36
FERNANDO CANECA DEIXA AQUELE ABRAÇO PRA VOCÊS...

Fernando Caneca, Guitarrista e Violonista Pernambucano, participou de shows e/ou gravações ao lado de:  Ivan Lins, Marisa Monte, Caetano Veloso, Gal Costa, Marcos Valle, Vanessa da Mata, Ivete Sangalo, Martinho da Vila, Zélia Duncan, Moraes Moreira, Zeca Pagodinho entre outros.

Ao lado do baterista Cesinha e do baixista Fernando Nunes, forma o trio instrumental  FLENKS que possui dois trabalhos editados e atualmente se preparam para a gravação de um CD Ao Vivo.

Como violonista, Caneca desenvolveu uma pesquisa sobre a obra do grande Canhoto da Paraíba – compositor nordestino – esta pesquisa resultou em seu primeiro disco solo chamado:

“Visitando Canhoto da Paraíba” lançado em 2004 pela gravadora Deck Disc.

Caneca trabalhou como guitarrista e diretor musical da banda da cantora Mart’nália de 2008 a 2010 na turnê de seu CD Madrugada. Fez três turnês como guitarrista da cantora Maria Gadu, e atualmente além de integrar a banda do Programa Musica Boa Ao Vivo do Canal Multishow, do quinteto do baixista Arthur Maia,participa da Turnê Delírio com a cantora Roberta Sá. Desenvolve como produtor/arranjador/músico, diversos trabalhos de novos artistas da cena musical carioca.

Já em fase de pré-produção, Caneca lançará ainda em 2018, o seu mais novo projeto chamado "Refazendo-o" aonde interpreta o repertório do icônico disco Refazenda de Gilberto Gil.

CONTATO PROFISSIONAL

Facebook > https://www.facebook.com/fernando.caneca.3  

Instagram > https://www.instagram.com/fernandocanecaoficial/

E-mail Shows > caneca@globo.com

Telefone Shows > +55 (21) 9 86687910

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 27/06/2018 às 08h36
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 10 de 90 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr