Meu Diário
26/09/2017 17h50
MU CHEBABI DEIXA AQUELE ABRAÇO PRA VOCÊS...

Biografia na Primeira Pessoa– Mu Chebabi

“Mu” é uma abreviação de Murilo. Alfredo José Murilo Chebabi. Sou um carioca, descendente de libanês. Comecei cedo a se interessar por compor. Era o auge, a Era dos Festivais, talvez isso tenha me estimulado tanto a compor. Antes mesmo de tocar violão, por volta dos 8 anos, já compunha com os meus irmãos, canções que ficaram rabiscadas nos cadernos. Aos 11 anos comecei a me interessar por teatro. Fui assistir durante 1 ano, quase toda noite de espetáculo – “Hoje é Dia de Rock”, no Teatro Ipanema, que ficava a 5 quadras da minha casa. Chegava lá, um moleque, de calça pantalona, colete e pés descalços. Era meu Woodstock. Pensei em ser ator, gostava de atuar, mas a música me levou. Por volta dos 13 anos, comecei a estudar violão a sério e a compor com mais frequência. Aos 16 anos formei minha primeira banda “Porteira Aberta”, aonde já era o compositor e um dos cantores da banda, junto ao Luiz Claudio, que era meu professor de violão, na ocasião. O “Porteira Aberta”, foi minha primeira experiência, mais profissional, participando de festivais universitários pelo Brasil.

Aos 20 anos, já morando sozinho, tocava na noite do Rio de Janeiro, MPB e cursava Regência na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ.

Nos anos 80, junto com Lenine, Lula Queiroga, Bráulio Tavares, Luck Luciano, Ivan Santos entre outros, formamos o Falange Canibal, que era um grupo de artistas, nos Arcos da Lapa, que foi aglutinadora de talentos. Final dos anos 80, junto com Lenine, dividi alguns palcos, nos tornamos parceiros em algumas canções. Entre elas, compusemos junto com o Caxa, a canção “Hoje Eu Quero Sair Só” gravada por Lenine, Daúde, Sandy, que fez parte da trilha de “Dona Flôr e Seus Dois Maridos”, (TV Globo), Chamas da Vida (Record) que é cantada pelo Brasil inteiro até os dias de hoje.

Ainda no Final dos anos 80, fui convidado pelos redatores da revista Casseta Popular e do jornal Planeta Diário para compor com eles, as canções do show de humor, “Eu vou tirar você desse lugar”, no Jazzmania, que culminaram no CD “Preto com um Buraco no Meio”. A partir daí começam minhas aventuras no maravilhoso mundo do humor. A banda Casseta & Planeta (tornou-se uma banda na época da qual eu fazia parte) começamos a viajar todo Brasil com um show, que foi sucesso de público e crítica. Diante do sucesso, os Cassetas emplacaram Casseta & Planeta Urgente e eu assumi a produção musical, durante 20 anos.

Na virada do século, lancei meu primeiro CD solo, apadrinhado por João Bosco, com a participação de Lenine, Pedro Luis e Lula Queiroga.

Além da produção musical de Casseta & Planeta Urgente, fazia shows, atuava como produtor musical, compositor e como autor/roteirista de alguns programas da TV Globo. Fiquei uns 6 anos sem gravar.

Em 2007, saí da produção Musical do Programa Casseta & Planeta Urgente, e me dediquei ao meu trabalho solo. Em 2008, junto com Arlindo Cruz e Helio de La Peña, compus o Samba da Globalização, que apresenta a grade da TV Globo e vem sendo adaptado por nós, ano após ano, de acordo com a programação da grade da TV Globo. Na versão de 2011, participo, não só como autor, mas como interprete, junto com Arlindo Cruz e Helio de La Peña.

2010, lancei meu CD - Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa - que me deu grandes alegrias, entre elas, em 2012, a canção A Morena, entrou na Trilha Sonora de Gabriela. Fizemos uma versão com a participação especial de Luiza Casé. Estar numa trilha, ao lado de Dorival Caymmi, Djavan, Bethânia, me encheu de orgulho.

2011 retomei a autoria dos sambas do bloco carnavalesco Suvaco do Cristo que arrasta 35 mil pessoas todos os anos no Jardim Botânico, Rio de Janeiro e já estou no meu terceiro ano.

Em 2012 entrei na Trilha Sonora do longa E aí, Comeu? A canção “Vidro Fumê” em parceria, mais uma vez, com Luiza Casé.

2013 participei do festival FEM, na Alemanha e no Brasil, ao lado de Max Mutzka, Luiz Melodia, Rosani Reis, Simoninha, Roberta Sá entre outros, pelo quarto ano consecutivo.

2011/2012/2013/2014 compôs os Sambas do Bloco Suvaco do Cristo que leva 35 mil pessoas pelas ruas do Jardim Botânico.

CONTATO PROFISSIONAL

Facebook > https://www.facebook.com/mu.chebabi.12/ 

 

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 26/09/2017 às 17h50
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
16/09/2017 17h23
ALCIONE MANDA AQUELE ABRAÇO PRA VOCÊS...

Dona de uma voz inconfundível, personalidade marcante e suingue inigualável, Alcione é uma das artistas brasileiras mais prestigiadas no Brasil e no exterior. Ímpar, emblemática e com um carisma especial que conquistou uma legião de fãs ao longo de sua trajetória de mais de 45 anos de carreira.

Nascida em São Luís do Maranhão, é a quarta de nove filhos do casal João Carlos e Felipa. Formou-se professora primária em sua cidade, mas em 1967 mudou-se para o Rio de Janeiro. A Marrom, apelido que ganhou desde o início de sua carreira artística, detém um glorioso currículo que inclui os principais palcos do Brasil e do mundo, já tendo cantado em mais de 30 países. Só para dar uma pincelada na trajetória da artista e demonstrar sua importância na divulgação da música brasileira no exterior, seguem alguns destaques: Cantou em 13 teatros no Japão, entre eles o Pit Inn e o Nakanu Plaza Hotel; Festival de Montreux e Jam Session de Montreux, na Suíca; Em Portugal, nos teatros Capitólio, Coliseu e Tivolli, em Lisboa, Coliseu e Sal da Beira, no Porto, além, da Universidade de Coimbra e no Cassino de Estoril; Festival Domenica Romana na Itália e o FEM 6 em Köln, na Alemanha; 7ª Bienal do Brasil em Lyon, na França, na casa de espetáculos Ballroom e no Town Hall Theatre em Nova York, onde também cantou no Brazilian Day de 2009; No ginásio Dinamo em Moscou e mais 12 teatros da antiga União Soviética, somando um total de 26 apresentações por quatro Repúblicas - hoje países -Rússia, Estônia, Lituânia e Ucrânia. Todas a convite do Ministério da Cultura da URSS; Duas apresentações em Tel Aviv; Representou o Brasil em especial para a Televisa no México; Diversas apresentações na Argentina, Chile, Uruguai, Angola, Cabo Verde e Moçambique!

Gravou 03 compactos: Figa de Guiné (1972), Tem Dendê (1973) e Os Melhores Sambas Enredo de 75 (1975); 21 LPs: A Voz do Samba (1975), Morte De Um Poeta (1976), Pra Que Chorar (1977), Alerta Geral (1978), Gostoso Veneno (1979), E Vamos À Luta (1980), Alcione (1981), Vamos Arrepiar (1982), Dez Anos Depois (1982), Almas e Corações (1983), Da Cor Do Brasil (1984), Fogo da Vida (1985), Fruto e Raiz (1986), Nosso Nome: Resistência (1987), Ouro e Cobre (1988), Simplesmente Marrom (1989), Emoções Reais (1990), Promessa (1991), Pulsa Coração (1992), Brasil de Oliveira da Silva do Samba (1994) e Profissão Cantora (1995); 19 CDs: Tempo de Guarnicê (1996), Valeu (1997), Celebração (1998), Claridade (1999), Nos Bares da Vida (2000), A Paixão Tem Memória (2001), Ao Vivo (2002), Ao Vivo 2 (2003), Faz Uma Loucura Por Mim (2004), Faz Uma Loucura Por Mim Ao Vivo (2004), Uma Nova Paixão (2005), Uma Nova Paixão Ao Vivo (2006), De Tudo Que Eu Gosto (2007), Acesa (2009), Acesa Ao Vivo Em São Luís do Maranhão (2010), Duas Faces Jam Session (2011), Duas Faces Ao Vivo Na Mangueira (2011), Eterna Alegria (2013), Eterna Alegria Ao Vivo (2014); 09 DVDs: Ao Vivo 2 (2003), Faz Uma Loucura Por Mim Ao Vivo (2004), Uma Nova Paixão Ao Vivo (2006), De Tudo Que Eu Gosto (2007), Acesa Ao Vivo Em São Luís do Maranhão (2010), Duas Faces Jam Session (2011), Duas Faces Ao Vivo Na Mangueira (2011) e Eterna Alegria Ao Vivo (2014).

Por alguns desses álbuns, ganhou 25 Discos de Ouro, 07 de Platina, sendo 02 de Platina Duplo, 03 DVDs de Ouro e 01 DVD de Platina. Em sua galeria de troféus - com mais de 350 peças - possui títulos e honrarias que poucos artistas conseguiram obter ao longo de suas carreiras, tais como: Ordem do Rio Branco (a mais alta comenda do Brasil), as Medalhas Pedro Ernesto e Tiradentes (concedidas pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), Medalha do Mérito Timbiras (a maior comenda concedida pelo Estado do Maranhão), Medalha Daniel De La Touche (concedida pela Câmara Municipal de São Luís), Medalha Luiz Gonzaga (concedida pela Câmara Municipal de São Paulo); Foi escolhida como Madrinha do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, e também homenageada como embaixadora do turismo dos Estados do Rio de Janeiro e Maranhão. Vários prêmios importantes da MPB fazem parte de sua coleção, como o Prêmio da Música Brasileira, dos quais ela possui vinte das vinte e sete edições existentes. No ano de 2003 a Marrom foi agraciada com o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Samba e recebeu na Academia Brasileira de Letras, o Prêmio de Melhor Cantora Popular.

Prêmios de grande vulto internacional também foram conquistados por Alcione, como: O Pensador de Marfim (concedido pelo governo de Angola), Diplome de Médaille D’or (concedido pela Societé Acadêmique de Arts, Sciences et Lettres de Paris), Extraordinary Contribuition to Brazilian Culture and Positive Image (concedida no 9TH Annual Brazilian International Press Award na Flórida), Personalidade Negra das Artes (concedido pelo Conselho Internacional de Mulheres) e A Voz da América Latina (concedida pela ONU).

Alcione, uma incontestável precursora, fundou a escola de samba mirim da Mangueira (Grêmio Recreativo Cultural Mangueira do Amanhã, da qual é Presidente de Honra), o Centro de Arte da Mangueira - Mangueirarte e o Centro de Apoio. Fundou também, ao lado de João Nogueira, Clara Nunes, Martinho da Vila, Dona Ivone Lara e tantos outros sambistas, o Clube do Samba, na década de 80. Por sua imensa contribuição ao universo do samba, já foi enredo de escolas de samba nas cidades do Rio de Janeiro, São Luís, Juíz de Fora e Niterói, a exemplo de “Marrom da Cor do Samba”, tema da Unidos da Ponte em 1994, quando ainda fazia parte do Grupo Especial do Rio de Janeiro. A artista, em seus incontáveis momentos de glória, já passou por experiências tão marcantes e glorificantes, como a de ser escolhida para comandar durante dois anos, o programa Alerta Geral, em horário nobre da Rede Globo, sob a direção do saudoso Augusto César Vanucci, onde cantou com todas as grandes personalidades da nossa música, como: Cartola,, Baden Powell, Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Nelson Cavaquinho, Dorival Caymmi, Ângela Maria, Cauby Peixoto, Marlene, Emilinha Borba e tantos outros. E a emoção maior de apresentar-se para mais de 500 mil pessoas no Maranhão, quando foi convidada pela Paróquia de São Luís para saudar o sumo pontífice com músicas como João de Deus para a visita do Papa João Paulo II ao Brasil, no início da década de 90.

Aplaudida e admirada por uma biografia impecável, a Marrom impõe credibilidade. Talvez por isso, a cantora tenha despertado a atenção de empresas e marcas que sonhavam em ter o seu aval em produtos, eventos, realizações. Muito requisitada para campanhas publicitárias, sua escolha como uma das titulares da turnê “Nívea Viva O Samba”, foi apenas mais uma comprovação do prestígio e da empatia popular causada por seu nome.

Com uma carreira sólida e contemplada com um número incontável de hits, como: Não Deixe O Samba Morrer, Sufoco, Gostoso Veneno, Menino Sem Juízo, Nem Morta, Garoto Maroto, Estranha Loucura, Meu Vício é Você, Ou Ela Ou Eu, Além da Cama, A Loba, Mulher Ideal, Você Me Vira a Cabeça e Meu Ébano, a intérprete jamais abdicou de enfrentar desafios. Recentemente fez um espetáculo - elogiadíssimo - no projeto “Inusitado”, na Cidade das Artes, interpretando apenas canções em francês. Também em 2015, pela primeira vez apresentou-se no Rock In Rio durante um show em homenagem à Cidade Maravilhosa. Apesar de estar no templo do rock, sua performance conquistou um público que fora assistir as estrelas do gênero. De quebra, recebeu elogios da crítica especializada. Novidades e ineditismos, conforme evidenciadas, são marcas indeléveis no caminho desta cantora sempre pronta a alcançar vôos cada vez mais altos.

Mais uma bela e inédita conquista do finalzinho de 2015, foi a inserção da música “Juízo Final” de Nelson Cavaquinho e Élcio Soares, na abertura de “A Regra do Jogo”. Alcione, com sua voz, já participar de mais de vinte trilhas sonoras de novelas. Outra grande novidade recente é o lançamento da sua própria linha de esmaltes em parceria com a Desiré Cosméticos!
Artista amada por plateias de todos os quadrantes, faixas etárias, classes sociais e intelectuais, Alcione já eternizou seu nome em muitas páginas da história da nossa melhor música popular. Sua obra, eclética e desvirtuada de preconceitos musicais encontra uma indefectível conexão com o povo (ela tem orgulho danado de ser uma cantora popular!).

Paralelamente, o público, que evidencia essa espécie de culto à grande personalidade maranhense, também vem conhecendo um outro lado da artista: o beneficente. Suas preocupações com o bem-estar social a levaram a engajar-se em campanhas e eventos, ações solidárias. Sem alardes, propósito de divulgação, projeção de seu nome, músicas ou carreira artística.

Por tudo acima mencionado e tantas outras qualidades - musicais e pessoais - Alcione é um nome diferenciado e emblemático. Uma artista valorosa, guerreira, conhecida pela autenticidade, competência e trajetória singular. E, aproveitando um dos seus bordões mais famosos (sim, ela também tem um vasto repertorio neste quesito) “Alcione não é e nunca será uma qualquer”.

CONTATO PROFISSIONAL

Site > http://www.alcioneamarrom.com.br

 

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 16/09/2017 às 17h23
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
06/09/2017 16h04
KAREN DOS ANJOS DEIXA AQUELA SAUDAÇÃO PRA VOCÊS...

Karen dos Anjos, 32 anos, é uma DJ, Apresentadora e Locutora Brasileira, nascida no Município do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro.

Discotecária há 10 anos, Karen já passou por vários cenários, desde praças públicas apresentando festivais de gastronomia, Rock e Blues, a casas de renome como Little Club e Bottle Club no Beco das Garrafas acompanhando artistas independentes.

Grande apoiadora dos artistas independentes, Karen já teve 3 programas de Rádio Online e FM voltado para entrevistas com músicos independentes e apresentação de suas canções autorais.

A DJ também tem um canal no YouTube junto com a Cantora Micheline Cardoso chamado Buteco da Mimi, onde apresentam de forma informal novos artistas do cenário brasileiro, gastronomia artesanal, música ao vivo e quadros de humor.

CONTATO PROFISSIONAL

Facebook > http://www.facebook.com/Karen.dosanjos.5

Instagram > @karenzittavibesister

 

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 06/09/2017 às 16h04
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
03/09/2017 09h56
JUÇARA FREIRE DEIXA AQUELE BEIJO PRA VOCÊS...

Juçara Freire é uma Cantora e Compositora Brasileira. Sua musicalidade vem desde a infância, quando ganhou seu primeiro violão, e começou a tocar e compor. Na adolescência participou de vários festivais estudantis, festivais de bairros, e tudo o que envolvia música. Em 1988 se casou, e se afastou do meio musical, retornando em 2001 com força total.

Em 2003 e 2004 foi destaque feminino do festival - Som na Praça - realizado no bairro de Rocha Miranda (RJ), tendo as músicas dos festivais tocadas nas rádios comunitárias e Viva Rio.

Em 2005 participou do programa de calouros do Raul Gil – Quem sabe canta, quem não sabe dança – tendo suas apresentações muito elogiadas pelos jurados e principalmente por José Messias, que era sempre tão rigoroso nos comentários.

Ela foi fazendo seu público nas apresentações pelos shopping’s, barzinhos, rádios comunitárias e divulgando suas músicas na internet. Até que ficou pronto seu primeiro cd, em dezembro de 2007, com o título de SEDUZIR, inteiramente autoral e independente.

Alguns shopping’s que conhecem seu trabalho autoral e de intérprete, com repertório de qualidade: Shopping  Madureira, Ilha Plaza, Carioca, Botafogo Praia Shopping, Guadalupe Shopping, Vilarejo Itaipavas, Piratas Mall (Angra), Norte Shopping, Shopping Tijuca, Penha Shopping, Leopoldina Shopping, Rioshopping, Bay Market ,Nova América, West Shopping, Top Shopping, Shopping Nilópolis Square, Shopping Friburgo, Shopping Grande Rio, Center Shopping, Shopping São Gonçalo, Unigranrio Shopping, Shopping Recreio, Shopping Caxias, Shopping Bangu, Shopping Iguatemi, Rio2 Shopping, Shopping Santa Cruz, Shopping Via Brasil.

EM POCKETSHOWS

Pré-lançamento do cd SEDUZIR na Livraria Saraiva (Mega Ouvidor) 19/06/2008.

Pré-lançamento do cd SEDUZIR na Livraria Saraiva (Norte Shopping) 16/01/2009.

Bistrô Conexão Brasil – Março de 2009.

Palco Iguatemi – Em abril de 2009.

Festão autoral – Setembro de 2012.

Convidada especial do show de Tibério Gaspar, no Vinicius bar – Julho 2016.

Beco das Garrafas- Julho de 2017.

EM FESTIVAIS

FEMI 2010 – Ficando em 3º lugar.

VERSOS & ACORDES – Em 2010 (participando do cd coletânea).

FAVELA FESTIVALCUFA 2011 (patrocinado pela CUFA, GLOBO RIO, PETROBRAS, GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E RÁDIO MPB FM)

Festival CEPE FUNDÃO – Em 03/12/13 no Teatro Rival, patrocínio PETROBRAS, 3º lugar categoria composição e letra.

Festival CEPE FUNDÃO – Em 09/12/14 no Teatro Rival, patrocínio PETROBRAS, dueto com Valdo Aguiar.

Festival Talentos da baixada – Em 18/03/2015.

Festival CEPE FUNDÃO – Em 08/12/15 no Teatro Rival, patrocínio PETROBRAS, 1º lugar categoria composição e letra.

Prêmio melhor intérprete categoria composição e letra.

1º lugar categoria dueto, dupla com Lucas de castro.

Festival CEPE FUNDÃO – Em 05/12/16 no Teatro Rival, patrocínio PETROBRAS, categoria composição e letra.

1º lugar categoria dueto, dupla com Alessandra Bastos.

Em outubro de 2011, foi convidada para abrir o evento Canto da Cidade, Um projeto com intuito de divulgar cantores, compositores e músicos de Duque de Caxias.

Em agosto 2012, começou a promover um Sarau, no bairro onde mora, com a finalidade de conhecer talentos locais e trocar idéias, Sarau do Zé.

Atualmente está empenhada na divulgação do seu segundo cd, com o título BEM MAIS. E se apresenta na orla de Copacabana e Leme, nos quiosques da Brahma e Skol.

CONTATO PROFISSIONAL

Telefone > +55 21 99868-9419 OPERADORA NEXTEL

Telefone > +55 21 98876-2680 OPERADORA OI

E-mail > jucarafreire@yahoo.com.br

E-mails > jucararj.freirerj@gmail.com

Site > soundcloud.com/jucarafreire

Youtube > youtube.com/jucarafreire

Facebook > facebook.com/jucarafreirecantora 

 

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 03/09/2017 às 09h56
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
30/08/2017 08h42
RODRIGO BRAGANÇA DEIXA AQUELE ABRAÇO PRA VOCÊS...

Nascido em Belo Horizonte, Rodrigo Bragança viveu sua infância e adolescência em Brasília. Em 1996, mudou-se para São Paulo para estudar música.

Foi um dos criadores do grupo de jazz brasileiro Mandu Sarará cujos cds tiveram as participações de Hermeto Pascoal e Danilo Caymmi.

Sua a banda de rock O Grito ao lançar o cd “Urbe Incandescida” foi apontada pela revista Guitar Player como “um dos mais inovadores grupos de rock da atualidade” em 2006.

Em 2008, lançou o cd “Lágrimas de Chorar Estrelas” em que explora texturas originais da guitarra elétrica e amplia suas possibilidades timbrísticas e expressivas por meio da experimentação de novas técnicas e do processamento do seu som.

Em 2009, concebeu e dirigiu o projeto “Caminhos Poéticos da Canção” que se propôs a investigar as relações entre poesia, letra e música na canção popular brasileira. Em shows, mesas redondas e palestras realizadas no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília e do Rio de Janeiro, atuou ao lado dos artistas Fernando Brant, Tavinho Moura, Chico César, Arnaldo Antunes, Alice Ruiz, José Miguel Wisnik e Luiz Tatit. É compositor na Argila Produções Musicais, tendo criado trilhas sonoras para projetos nas áreas de educação, games, cinema e publicidade.

Em 2012 e 2013 excursionou pela Europa com o Projeto Axial (electro-roots). Atualmente, integra o coletivo de improvisação Andar, Nadar e Voar com Benjamim Taubkin, Ricardo Herz, Ari Colares, João Taubkin e Pedro Ito. Também participa do projeto Música de Montagem liderado pelo compositor Sérgio Molina.

Em 2016 lançou o livro de poemas sobre a solidão 'Solo para um Homem Só' pela Editora Patuá e em 2017 o cd de paisagens sonoras criadas para a performance de improvisações de música e dança a partir desses poemas.

CONTATO PROFISSIONAL

Site > http://www.rodrigobraganca.com

Facebook > https://www.facebook.com/rodrigobragancacompositor/

Telefone Comercial > +55 11 2387 0100

 

 


Publicado por Dom Franklin Mano em 30/08/2017 às 08h42
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Franklin Emmanuel da Silva Mano e o site www.franklinmano.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 5 de 57 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr