Textos

NEM MORTO NEM VIVO
São tantos corpos
Mas nem um me alivia
Nenhum entorpecente
No pleno me alucina
Viver e morrer
Sem você é tudo igual
Sentir esse amor
Que é tão bom me faz tão mal

E eu não vivo mais
Não morri mais nenhum dia
Meu corpo anorexo
E a alma em bulimia

Eu sempre te desejo
E te quero mais
Sempre em abstinência
Vomito o suco gástrico do cerne
E sinto uma dor
Que a cada dia dói mais

E sempre te desejo
E te quero mais
Sempre em abstinência
Nunca ti fiz guerra
Mas você não me devolveu
Nenhum resquício da minha paz
Dom Franklin Mano
Enviado por Dom Franklin Mano em 22/01/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr