Textos

ABSTINÊNCIA & ALUCINAÇÃO
Já queimei tantos retratos
Tenho medo do que trago
Na carne, na alma que é seu

Cheiro sua ausência
Resvalo na demora
E tudo que eu tenho
Não é meu

É mais um gole de absinto
É mais que a dor que eu sinto
É um sentimento que não consigo conter
Vida que não sei mais viver

Queimo, mas é desnecessário
Memórias não se queimam
Luto em vão contra os fatos
Fecho olhos e enxergo você

Enxergo você
Não consigo te tocar
Lavo meu corpo
Não consigo te tirar

Injeto nas veias
Mas não consigo aliviar
Porque o sangue não corre pela alma

E eu já não sei quem sou eu
Se é que eu já fui alguma vez sem você
Dom Franklin Mano
Enviado por Dom Franklin Mano em 17/12/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: jenniferphoon/flickr